História

Assufba, uma história de luta!

Fundado como Associação, em 1º de dezembro de 1980, e, posteriormente, passando à condição de sindicato, a Assufba surgiu com um grupo de servidores durante a ditadura militar, que tinha como objetivo lutar pelos direitos trabalhistas dos técnico-administrativos da UFBA.

Ao longo destes 35 anos, as ações sindicais promovidas, as lutas específicas e conquistas alcançadas ocupam espaço de destaque na história do Sindicato. Nomes como os de Umberto Bastos, Boliva, Alice Portugal e Vânia Galvão foram importantes nos primeiros passos da construção da Assufba (Sindicato dos Trabalhadores Técnico-administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia).

Em pleno regime militar, a associação de servidores fez parte de vários movimentos grevistas, que aconteceram em defesa de salários e por melhorias de trabalhos. Na época, os dirigentes eram indicados pelo governo e atrelados ao sistema, o que criava grandes impasses com o grupo. Porém, eles se fortaleciam com a realização de mobilizações e muita luta.

No ano de 84, a associação fez uma grande greve nacional de mais de 84 dias e, através dessa iniciativa, foi elaborado o primeiro plano de cargos e salários da classe. Na época, Alice Portugal esteve à frente da greve como vice-presidente do Sindicato e Vânia Galvão como presidente.

O Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos (COM-Hupes) foi fundamental para a construção da Assufba, com importantes figuras como Orlando Coutinho, Marilena, Geralda, Eduardo Faustino e Ivete, que lutaram para manter o hospital sempre de portas abertas à população. Juntamente com os servidores da unidade, a Assufba participou da criação do SUS (Sistema Único de Saúde) e a implantação da eleição direta. Além disso, foi nessa época, nos anos 80, que o Hupes foi incluído no distrito sanitário Barra – Rio Vermelho.

Com o tempo, os integrantes sindicais foram ganhando cada vez mais força com as mobilizações contra o governo, e a criação da Assufba Sindicato representou uma conquista importante para o servidor, que passou a ser encarado como um trabalhador que tem deveres, mas que luta pelos seus direitos também.

Dessa forma, a Assufba foi ganhando reconhecimento. E a categoria tem alcançado grandes progressos desde então, a exemplo da jornada de 30 horas, o saque do FGTS e a carta sindical.

Atualmente, são mais de 6 mil associados, espalhados por diversas cidades da Bahia.